Cães na sua empresa? Entenda como transformar em política de RH e bem estar

18 de March de 2019

“É verdade que, no Nubank, as pessoas trabalham de bermuda e podem trazer seus pets para o escritório?”  Essa é a frase que inicia uma matéria publicada pelo Nubank no LinkedIn na última semana. Segunda a empresa “À primeira vista, esse tipo de política têm tudo a ver com criar um ambiente mais casual – e é verdade. São muitas as empresas que, hoje em dia, já aboliram o dress code formal para tornar a experiência de todos mais agradável no dia a dia.  No Nubank, no entanto, oferecer essas e outras facilidades é também uma forma de colocar em prática os nossos valores e a  cultura da empresa. Mais do que isso: a liberdade que as pessoas têm aqui dentro reforça esses mesmos valores que a gente tanto preza.” Empresas como a fabricante de ração animal e dona de marcas como Pedigree e Whiskas, a Mars, também incentiva a prática. Lógico  que por estar no mercado PET fica mais fácil implementar a cultura. Mas a diferença é que a empresa incentiva também a adoção responsável. “Todo mundo aqui gosta de cachorro, então sempre que vem um cachorrinho a gente fica louco”, afirma a advogada Letícia Ferreira, de 27 anos, dona do spitz alemão Boris, de 3 anos. Letícia está no escritório de Campinas e falou à Gazeta do Povo. Diversas outras empresas e estabelecimentos são “pet friendly”, aceitam receber cães e tem até lugares separados para eles. Postos de gasolina adotam cães e dão até crachá. O importante é ser empático e prezar pelo bem estar dos animais. Quer saber como colocar um programa com cães em prática na sua empresa? Entre em contato com a Dog’s Life e te explicamos como funciona nossos trabalhos com ONG’s e empresas!